Praça da Teologia

Arquivos da categoria: Praça da teologia

o papel do conselheiro bíblico

Se aconselhamento bíblico é a respeito da glória de Deus, e se Deus é muito mais glorificado em nós quando estamos mais satisfeitos nele, então o papel do conselheiro bíblico é ajudar a aumentar a satisfação em Jesus Cristo. Como nós, como conselheiros, podemos ajudar aqueles que aconselhamos a achar sua satisfação em tudo o que Deus é para nós em Jesus Cristo? É um processo; geralmente lento, por vezes meticuloso, mas é um processo. É um processo que requer .

Temor de homens – uma epidemia da alma

Muitas das pessoas com quem tenho conversado também tiveram um despertar quando viram o poder controlador de outras pessoas. Eles despertaram para uma epidemia da alma chamada, na linguagem bíblica “o temor do homem”. Embora fossem adoradores declarados do verdadeiro Deus, no fundo temiam outras pessoas. Não quer dizer que eles ficavam apavorados ou com medo dos outros (embora às vezes estivessem). “Temer” no sentido bíblico é uma palavra muito mais ampla. Inclui ter medo de alguém, .

O MILAGRE MAIOR

Em sua tarefa de manter funcionando o Universo, é comum Deus agir de maneira discreta e até mesmo imperceptível aos olhos dos homens. Os bastidores de Deus estão fora do alcance humano. Mas, de vez em quando, ele gosta de exibir o seu poder de maneira contundente. Realiza feitos excepcionalmente maravilhosos, de modo a deixar extasiados os que nele se aprazem e, sem desculpa, o mais desconfiado dos céticos. Em ocasiões assim, que não reste a menor sombra de dúvidas que o Deus .

Os distintivos dos batistas regulares

1º Distintivo – Bibliologia A autoridade e infabilidade da palavra de Deus Conceito Teológico A Bíblia, nos seus 66 livros, é a palavra de Deus revelada em linguagem humana, escrita por homens santos de Deus e inspirada pelo Espírito Santo (2 Timóteo 3.15—17; 2 Pedro 1.20—21) de tal forma que cada palavra de toda a Bíblia, nos manuscritos originais, é a Palavra de Deus (Mateus 5.18). Todo o seu conteúdo é a verdade, sendo .

TRÊS LIÇÕES NA BUSCA DA SANTIDADE

Minha jornada começou aos 18 anos, quando pedi a Jesus para ser meu Salvador. Por ter crescido na igreja e me considerar um cristão, eu era essencialmente um bom garoto e nunca me desviei para além das fronteiras morais da minha igreja. Não tinha grandes pecados que precisava abandonar, assim, o processo de transformação em minha vida foi, de início, devagar e quase imperceptível. De fato, ao olhar para trás após sessenta anos, percebo que eu não sabia que precisava ser transformado. .

DEUS É BOM!

Os puritanos foram um partido de protestantes ingleses e norte-americanos que viveram entre 1550 e 1700. Eles achavam as reformas religiosas da Rainha Elizabeth I inadequadas e incompletas. Queriam que fossem mais longe. Hoje os puritanos são conhecidos pela sua rigidez moral e fanatismo religioso. Veja como o dicionário Michaelis define “puritanismo”: “1 Seita protestante que prega e pratica princípios morais puros e rígidos e formas simples de adoração. 2 Austeridade de princípios. 3 .

Desanimada!

“Como a andorinha ou o grou, assim eu chilreava e gemia como a pomba; os meus olhos se cansavam de olhar para cima. Ó Senhor, ando oprimido, responde tu por mim” (Isaías 38:14). Alguma vez você já se sentiu como o escritor desse versículo? Eu não costumo ficar depressiva, mas às vezes – quando o dinheiro não estica o suficiente para satisfazer as minhas necessidades, quando uma doença surge ou quando eu simplesmente me encontro em evidente cansaço – o .

Vídeo – A Igreja Peregrina – David de Bruyn

Nesta palesta David de Bruyn discorre sobre como a igreja deve se relacionar com a cultura que a cerca. Estamos no mundo e não temos como fugir disso. No mesmo mundo que há coisas boas, também tem coisas que fazem mal para a nossa alma. Somos alertados firmemente a não fazermos amizade com o mundo, não amarmos o mundo, não sermos conformados pelo mundo. Mas não podemos simplesmente cortar os laços com o mundo, .