O MILAGRE MAIOR

novo-tam-banner


Em sua tarefa de manter funcionando o Universo, é comum Deus agir de maneira discreta e até mesmo imperceptível aos olhos dos homens. Os bastidores de Deus estão fora do alcance humano. Mas, de vez em quando, ele gosta de exibir o seu poder de maneira contundente. Realiza feitos excepcionalmente maravilhosos, de modo a deixar extasiados os que nele se aprazem e, sem desculpa, o mais desconfiado dos céticos. Em ocasiões assim, que não reste a menor sombra de dúvidas que o Deus Criador agiu.

Assim ele fez nos grandes milagres registrados na Bíblia. Quando viu que chegara o momento de dar um basta à exploração dos judeus pelos egípcios, resolveu interferir de modo nunca visto neste planeta. Através de Moisés e Arão, realizou toda uma série de estupendos milagres. A princípio, os feiticeiros, com poderes demoníacos, chegaram a imitar, embora de maneira limitada e inferior. Entretanto, logo viram que estavam lidando com um poder muito maior. Tiveram de desistir e, humilhados, juntaram-se ao coro dos que imploravam a Moisés que parasse com tão terríveis pragas. Como que coroando os feitos estupendos, Deus resolve separar uma gigantesca massa de água, criando um corredor para que três milhões de pessoas passassem, sem molhar a planta do pé, a caminho da Terra Prometida!

Os registros bíblicos contam ainda muitas coisas inusitadas que o Deus triuno fez ao longo da história.

Mas nenhum milagre realizado até hoje – seja da grandiosidade astronômica de mandar o sol retroceder na sua órbita ou expulsar microscópicos vírus do corpo de um enfermo – nada disso se compara em poder com o milagre de Cristo se fazer humano.

Profecias apontavam, com séculos de antecedência, para esse evento. Um acontecimento tão marcante que a Bíblia o considera como sendo “a plenitude dos tempos”. Agora não era mais uma questão de interferência nas leis físicas da natureza ou mesmo na transformação instantânea de objetos inanimados em seres vivos. Desta vez, tratava-se do próprio Filho de Deus, eterno e infinito, assumir uma natureza inferior, tornar-se limitado e, o mais importante e inusitado de tudo: mortal!

Evidentemente está fora da nossa capacidade explicar um infinitésimo de tudo o que está envolvido no milagre da encarnação. Tratava-se do Espírito Santo produzir no útero de uma mulher, à parte de espermatozóide humano, um ser humano perfeito, absolutamente santo, sem a mais remota mancha de pecado. Esse é o maior milagre já realizado por Deus e nunca haverá outro que chegue perto, em glória e poder.

Mauro Clark

Trecho do livro “Quem é Ele, Afinal?

Quem e ele afinal_3D